50 Tons De…

A REVELAÇÃO DE UM SEGREDO VERGONHOSO

… então, naquela segunda feira quente, dentre todos que estavam ali, ela me chamou.

Olhou meu corpo de cima a baixo e ordenou que tirasse o calçado.
Obedeci.

Com sua voz firme, me instruiu para que deitasse na cama e aguardasse.
Foi então que pude prestar atenção nas pessoas ao redor: seus gemidos e ocasionais gritos preenchiam o ambiente e me distraíram, impedindo de perceber que ela calma e silenciosamente se aproximava por trás de mim.

Somente quando segurou firme em meu braço que me dei conta de que era a minha vez, mas não tive muito tempo para reagir: suas mãos treinadas levantaram com força meu antebraço, fazendo meu enrijecido esternocleidomastóideo pulsar de maneira inesperadamente dolorosa e me levando a gemer sem pudor diante de todas aquelas pessoas.

A partir dali, perdi minha vergonha: durante aquela sessão de movimentos fortes e ritmados, me rendi a habilidade de suas mãos, não mais me importando pelas vezes em que — ao ter meu corpo explorado e levado a ultrapassar seus limites — gemi alto, gritei… e confesso, envergonhado, cheguei a babar!

Nem sei quanto tempo fiquei ali, sendo objeto daquele intenso processo que me fez sentir tal qual um boneco, cujos sons, por vezes, atraíam a atenção das pessoas no ambiente.

Porém, subitamente, ela parou e, devolvendo-me a uma posição de repouso, disse:

— Esse seu braço ainda leva um tempo para ficar completamente bom, hein? Te vejo na quarta…

Se virou e foi atender o próximo paciente, me deixando sozinho e ainda meio tonto.

Só me restou levantar, recompor e já ir preparando meu espírito para a próxima sessão…

Querida Josilene Bezerra
A DOR É SUA AMIGA: dentro de um limite, ela sinaliza que nervos e músculos estão voltando a responder!

50 Tons De… #Fisioterapia

QUEM FALA O QUE QUER...